Valores naturais & culturais

Flora

De entre a grande variedade de plantas que ocorrem na área do Parque, destaca-se pela sua raridade o trevo-de-quatro-folhas-peludo (Marsilea batardae) que se encontra nas zonas ribeirinhas e o Narcissus fernandesii que ocorre em algumas zonas de planalto nas encostas do Guadiana. Ambas as espécies são endémicas da Península Ibérica, isto é, só ocorrem neste território.

Pela sua beleza, cores e formas exuberantes são destacar ainda várias espécies de orquídeas silvestres, como a flor-dos-rapazinhos (Orchis italica), a Spiranthes aestivalis ou a erva-abelha (Ophrys apifera).

Na proximidade dos cursos de água as espécies mais características são o loendro (Nerium oleander), a tamargueira (Tamarix africana) e o tamujo (Securinega tinctoria ou Flueggea tinctoria).

São dominantes na paisagem, em particular nas zonas de matos, várias plantas arbustivas como a esteva, o sargoaço, o tojo-molar, o trovisco, o gaimão, o lentisco-bastardo ou a aroeira.

A flora da área do Parque Natural é também bastante rica em plantas aromáticas e medicinais, como o rosmaninho Lavandula stoechas, alecrim Rosmarinus officinalis, erva-ursa Thymus mastichina, murta Myrtus communis, mariola Phlomis purpurea, montraste Mentha suaveolens e poejo Mentha pulegium. A produção de aromas pelas plantas é uma estratégia para evitar a perda de água em dias de calor. A evaporação dos aromas cria uma atmosfera saturada em volta da planta que diminuiu a evapotranspiração.

As espécies de árvores mais emblemáticas são a azinheira, o sobreiro (em número reduzido), o zambujeiro e o zimbro.
Se quiseres saber mais sobre a flora que ocorre no Parque Natural Vale do Guadiana, consulta aqui a lista com algumas das espécies mais importantes.

Lista de Espécies_Flora pdf
logos1
logos4
logos5
logos6

 

 

Sabias que

Na Herdade do Monte do Barbeiro, freguesia de Alcaria Ruiva, concelho de Mértola há uma enorme azinheira. Esta bela árvores tem um Perímetro à altura do Peito (PAP) de 3,56m, uma copa com 23,28m de diâmetro médio e uma área com cerca de 487m2 de copa. Pelo seu grande valor natural esta árvore está a ser protegida e tratada por técnicos especialistas dos Sapadores Florestais de Ourique, do ICNF e do Gabinete Técnico Florestal do Município de Mértola. Merecedora de uma atenção especial pelo seu notável porte, idade e singularidade, brevemente vai ser proposta a classificação deste exemplar como Árvore de Interesse Público.Podes saber sobre o projeto de conservação desta azinheira aqui (http://www.icnf.pt/portal/icnf/noticias/destaques/intervencao-em-azinheira-secular-no-parque-natural-do-vale-do-guadiana)